A tecnologia pode ajudar a prevenir uma extinção em massa no oceano

Estudo afirma que IA, robótica e impressão 3D podem evitar uma tragédia na biodiversidade marinha

Os oceanos sofrem, há anos, com diversos problemas, que vão desde a poluição das águas marinhas, o aquecimento global e a pesca predatória. Como resultado, notou-se um número crescente de desaparecimentos de espécies, sugerindo uma nova extinção em massa. Contudo, um estudo revelou que a tecnologia pode ajudar a prevenir esse tipo de desastre ambiental. 

De acordo com o professor Saleem Mustafa, Ph.D. em aquicultura ecológica do Instituto de Investigação Marinha de Borneo na Universidade da Malásia, em Sabá (UNS), novas tecnologias têm enorme capacidade de ajudar o mundo a atingir o objetivo de preservar os oceanos. 

Entre as tecnologias que podem atuar em favor dos oceanos, podemos  listar sensores, drones, robôs e inteligência artificial. A ideia é contar com o suporte de dispositivos e tecnologias que podem usar informações em tempo real sobre as condições do oceano e atividades humanas.

Entenda mais sobre o estudo

Os oceanos nunca chegaram a um estado crítico como o atual.  Portanto, mais do que nunca, precisamos de resultados mais satisfatórios no que se refere à preservação das espécies. 

Como a tecnologia vai ajudar os oceanos?

Entre as soluções mais promissoras está colocar 30% da área marinha sob proteção ambiental, isso até 2030. Contudo, para realizar esse tipo de medida, é preciso contar com diferentes soluções, entre elas o investimento em tecnologia em prol dos oceanos. 

Isso porque as soluções baseadas na natureza, que estão historicamente enraizadas na conservação sustentável, como a pesca integrada ao habitat (uma técnica projetada para preservar o ecossistema durante a pesca), são importantes, mas não estão à altura do desafio que o oceano está enfrentando.

Logo, se faz necessário, o quanto antes, explorar tecnologias emergentes e soluções de ecoengenharia, já que estas possuem enorme potencial de desfazer alguns dos danos ao ecossistema oceânico.

Além de tudo isso, é essencial aplicar o quanto antes o corte de qualquer forma de incentivo do governo que apoie a pesca insustentável. A ideia é que o foco dos investimentos esteja na aquicultura sustentável. Ou seja, investir na solução, não em um dos problemas! 

Como a tecnologia vai ajudar os oceanos?

A meta de proteger pelo menos 30% dos oceanos é bastante promissora, mas só será alcançada, de fato, com o auxílio de diferentes tecnologias e dispositivos. 

Isso porque devido à fraca fiscalização, apenas 2,7% do oceano pode ser considerado altamente protegido, muito longe da meta. 

Justamente para assegurar que maiores extensões de território sejam fiscalizado é que se faz necessário investir em tecnologia, como sensores, drones, robôs e inteligência artificial

Para Mustafa, um exemplo de como a tecnologia pode ser usada em favor dos oceanos é o peixe robótico, equipado com sensores e inteligência artificial. 

Imagine o quão benefício seria coletar dados em profundidades oceânicas de difícil acesso ou em condições adversas em alto mar, seguir criaturas marinhas de estilos de vida são atualmente desconhecidos para os humanos e detectar pontos de biodiversidade, bem como fontes de poluição e pesca ilegal.

A verdade é que a tecnologia, que outrora ajudou a explorar os oceanos, hoje, pode ser vista como a solução para sua preservação.

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para ler mais conteúdo como este. Nos vemos em breve! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin