Saiba mais sobre o estudo que prevê mudanças drásticas nos oceanos, comprometendo até 95% da superfície do oceano global até 2100

Os oceanos e seus ecossistemas marinhos estão sofrendo, há décadas, mudanças drásticas, sobretudo por conta da poluição e do aquecimento global, problemas estes que não foram resolvidos e, infelizmente, não há sequer uma solução ou campanha concreta em prol da vida marinha. 

Como resultado do descaso com os oceanos, um novo estudo feito por cientistas concluiu que até 95% da superfície oceânica da Terra terá mudado até o fim deste século, o que provocará extinções em massa de espécies marinhas.

Tenha em mente que o clima da superfície dos oceanos é estabelecido a partir da temperatura das águas, da acidez e da concentração de compostos orgânicos essenciais para a manutenção da grande maioria dos seres marinhos. 

Contudo, à medida que presenciamos níveis de concentração de CO2 atmosférico cada vez mais altos, algo que sem precedentes em, pelo menos, 3 milhões de anos, a tendência é que os oceanos sejam hostis à vida, sobretudo por conta das mudanças causadas na superfície dos oceanos. Somente uma mudança drástica e imediata nos níveis poderá oferecer uma luz no fim do túnel. 

Entenda mais a pesquisa

Na pesquisa, os cientistas tiveram como objetivo avaliar os efeitos que a poluição por carbono já provocou na superfície dos oceanos desde meados do século XVIII e os impactos dessas emissões até 2100. 

Para que isso fosse possível, os pesquisadores se basearam em dois cenários: o primeiro, prevendo um pico de emissões de gases de efeito estufa até 2050, seguido por uma diminuição lenta no restante do século. 

Já o segundo cenário trabalha com a possibilidade de um aumento contínuo dos atuais níveis pelos próximos 80 anos.

A partir desses resultados, os pesquisadores descobriram que, no primeiro cenário, aproximadamente 36% das atuais condições da superfície dos oceanos provavelmente desaparecerão em 2100. 

No segundo cenário, em contrapartida, com os níveis de emissão subindo, esse número sobe para 95%. 

Um dos grandes problemas é que a equipe observou que no início do próximo século até 82% da superfície dos oceanos experimentará climas jamais observados na história recente do planeta.

Consequência e impactos 

Como consequência do aquecimento global e da possível mudança nos oceanos, teremos águas marinhas mais quentes, mais ácidas e com menos minerais vitais para a manutenção e crescimento de todos os ecossistemas. 

Uma das principais autoras do estudo, Katie Lotterhos, da Northeastern University, afirmou que a mudança na composição do oceano devido à poluição de carbono provavelmente afetará todas as espécies localizadas na superfície, o que gerará mudanças jamais vistas. 

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para ler mais conteúdo como este. Até a próxima!

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin