Baixo oxigênio nos oceanos está fazendo os peixes buscarem águas mais rasas

Entenda como o baixo nível de oxigênio está mudando os hábitos dos peixes

Pode parecer que não, mas os peixes correm risco de se afogar. Isso acontece quando não há oxigênio suficiente na água. Tenha em mente que eles obtêm o que precisam do O2 dissolvido na água, não no ar como nós humanos. Infelizmente, por conta de vários motivos, algumas regiões dos oceanos estão com baixo nível de oxigênio, fazendo com que os peixes busquem águas mais rasas.

Tal mudança nos oceanos representa um grave problema para os peixes, que precisam se mover e, consequentemente, mudar seus hábitos, o que, claro, pode afetar diretamente o equilíbrio ecológico dos oceanos.

Motivos para os peixes buscarem águas mais rasas

Um estudo da UC Santa Barbara e da University of South Carolina notou que diversas espécies estão se movendo para águas mais rasas em resposta a condições de baixo oxigênio. A pesquisa, que foi publicada na Global Change Biology, leva em consideração 15 anos de pesquisas e medições. 

Baixo oxigênio nos oceanos está fazendo os peixes buscarem águas mais rasas

Segundo a Erin Meyer-Gutbrod, autora principal, o estudo descobriu que o oxigênio está diminuindo em todas as profundidades que foram pesquisadas, de 50 metros para 350 metros. Além disso, percebeu-se que os peixes parecem estar se movendo para regiões mais rasas para chegar a uma área onde o oxigênio é relativamente mais alto.

Entre os principais motivos para os peixes buscarem águas mais rasas, podemos listar as mudanças climáticas,  que afetam as estações do ano e as tempestades. Mas, muito provavelmente, a razão principal para tudo isso está relacionada à água mais quente dos oceanos, que retém menos oxigênio dissolvido.

Além de tudo isso, é sempre válido ressaltar que os peixes também tendem a respirar mais facilmente em águas rasas, principalmente porque uma das principais fontes de oxigênio dissolvido é a mistura atmosférica na superfície. 

Em suma, o aumento das temperaturas explicitou as diferenças de densidade entre as águas frias/profundas e as águas quentes de superfície. Isso faz com que o oceano se estratifique, impedindo que o oxigênio se misture às profundezas.

Entenda mais sobre o estudo

Os cientistas identificaram 60 tipos de peixes que foram observados suficientemente para poderem ser incluídos na análise. Ao longo de mais de uma década, entre essas espécies, quatro mudaram para regiões mais profundas, enquanto 19 migraram para águas mais rasas. 

Segundo Meyer-Gutbrod, um terço das distribuições de espécies mudou com o tempo, o que é um resultado notável para um período de tempo tão curto.

Somente a preservação dos oceanos pode evitar essas situações

Agora que conhece mais sobre o problema do baixo oxigênio nos oceanos e como isso afeta os peixes, fica fácil perceber como nós humanos seguimos afetando o meio ambiente. 

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do mergulho para ler mais conteúdo como este. Até a próxima! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin