Saiba mais sobre o derramamento de petróleo e os prejuízos que causa aos oceanos

Atualmente, podemos observar uma série de resíduos e materiais poluentes nas águas dos oceanos. Contudo, poucos causam tantos problemas e impactos negativos quanto o derramamento de petróleo. 

O petróleo é um tipo de óleo extremamente valorizado em todo o planeta, fazendo com que seja extremamente visado. Por conta disso, quanto mais países buscam pelo petróleo, maiores as chances de haver o contato desse tipo de óleo com as águas do mar. 

Via de regra, o derramamento de petróleo se dá através de acidentes nas plataformas de petróleo, navios-petroleiros e, principalmente, por operações corriqueiras de transporte de óleo e efluentes urbanos e industriais.

Por que o petróleo é tão agressivo com o meio ambiente?

Derramamento de petróleo e seus impactos nos oceanos

O petróleo causa impactos ambientais gravíssimos, principalmente por conta da sua composição. 

Tenha em mente que o petróleo é uma substância formada por inúmeros compostos químicos, como os hidrocarbonetos, que correspondem a algo em torno de 50% a 98% desse composto.

Além disso, o petróleo é também formado, ainda que em menores proporções, por compostos de enxofre, ácidos graxos, substâncias nitrogenadas e alguns metais pesados.

Portanto, devido à sua composição, podemos entender mais sobre os impactos do derramamento de petróleo nos oceanos. 

Consequências do petróleo nos oceanos e mares

O petróleo, ao entrar em contato com a água, gera uma série de problemas ao ecossistema e sua biodiversidade. 

Isso porque o petróleo é capaz formar uma grande barreira escura na água, impedindo a penetração da luz. 

Sem a luminosidade, espécies como fitoplâncton  não conseguem realizar a fotossíntese, gerando um ciclo problemático em toda a cadeia alimentar, à medida que a base está comprometida. 

Inclusive, a contaminação pode chegar até nós seres humanos, conforme ingerimos peixes e frutos do mar contaminados. 

Outro impacto negativo do petróleo nas águas tem relação com a intoxicação de animais marinhos, que podem sofrer diversos problemas, como danos no sistema nervoso, ausência de equilíbrio térmico (sobretudo em aves sujas com o óleo) e intoxicação alimentar.

Além disso, muitos seres-vivos ficam presos junto ao petróleo, culminando em sua eventual morte, seja por asfixia, afogamento ou falta de alimento. Animais como peixes, tartarugas e aves estão entre os mais afetados. 

Por fim, o petróleo afeta diretamente nós seres humanos, sobretudo quando a área contaminada está localizada em regiões turísticas ou pesca local. 

Como o petróleo pode ser removido dos oceanos?

Uma vez em contato com os oceanos, o derramamento de petróleo precisa ser contido o quanto antes, identificando sua causa de modo evitar problemas maiores. 

A próxima etapa consiste em diminuir os impactos, evitando que o petróleo se espalhe ainda mais. Para que isso seja possível, inicia-se o processo de retirada do petróleo. 

Existem inúmeras técnicas para retirada do petróleo da água, como as barreiras de contenção, que evitam que o petróleo se espalhe ainda mais, e os equipamentos que absorvem o petróleo.

Outra técnica muito comum consiste no uso de micro-organismos capazes de metabolizar os componentes do petróleo, conhecida como biorremediação. 

Além disso, pode-se utilizar também dispersantes químicos, cujo objetivo é acelerar o processo de dispersão do óleo, removendo-o da superfície. Caso seja preciso, a remoção manual também pode ser feita, mas exclusivamente quando o petróleo atinge as praias.

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin