Derretimento das geleiras: causas e impactos no meio ambiente

Entenda mais sobre as causas e impactos do derretimento das geleiras

Uma das pautas ambientais mais comentadas nas últimas décadas em todo o mundo é o derretimento das geleiras. O destaque para esse tema não é à toa, uma vez que as geleiras cobrem 10% da superfície terrestre e, ao lado das calotas de gelo, representam 70% da água doce do planeta.

Logo, quando falamos de derretimento das geleiras, estamos falando de um grave e importante risco ambiental para o planeta. 

Para termos ideia do problema que estamos lidando, a Groenlândia, por exemplo, que faz parte do território dinamarquês e é o segundo maior reservatório de água congelada do mundo (perdendo somente para a Antártida), está derretendo de forma sistemática e irreversível. 

Derretimentos das geleiras: causas e impactos no meio ambiente

Isto é, na prática, o derretimento do gelo é maior que o nível de neve que surge na superfície para repor o que foi derretido. 

Como resultado, já se admite que o processo de derretimento na Groenlândia não pode ser revertido, o que pode culminar a médio/longo prazo em seu total desaparecimento. 

Naturalmente, algumas perguntas podem vir à tona: “o que causa o derretimento das geleiras? Quais os impactos?”

A seguir, você encontra a respostas para estas importantes perguntas!

Afinal, o que causa o derretimento das geleiras?

Existem muitos fatores determinantes para o derretimento das geleiras e calotas polares. Entretanto, alguns pontos são cruciais para esse fenômeno, os quais abordaremos a seguir. 

Emissões de CO2

O acúmulo de dióxido de carbono e de outros gases de efeito estufa (GEE) na atmosfera estão entre os pilares para o derretimento das geleiras. 

A liberação do CO2 tem como fonte o transporte (veículos em geral, com exceção dos elétricos), o desmatamento, a queima de combustíveis fósseis, os hábitos insustentáveis oriundo das mais diversas indústrias, entre outras atividades do ser humano.

Acidificação e aquecimento dos oceanos

Os oceanos são capazes de absorver 90% do calor terrestre bem como o parte do C02 na atmosfera. Isso faz com que o processo de derretimento das geleiras marinhas seja acelerado. 

Como consequência, áreas polares e as regiões costeiras do Alasca (Estados Unidos) estão entre as regiões que mais sofrem pelo aumento na temperatura da água.

Importante: esse processo, além de afetar as geleiras, impacta a biodiversidade marinha, podendo comprometer a vida de inúmeras espécies.

Impactos dos derretimento das geleiras

O derretimento das geleiras gera muitos impactos negativos em todo o planeta, que podem comprometer, inclusive, a vida na Terra.

Um dos impactos causados por esse processo é o aumento considerável do nível do mar. 

Estudos apontam que as geleiras do mundo têm gelo suficiente para aumentar o nível do mar em até meio metro. Portanto, caso o cenário não mude, praias e cidades litorâneas podem desaparecer ou ficar em situação de risco. 

Outra consequência do derretimento do gelo no mundo são as mudanças climáticas. 

O degelo nos pólos está desacelerando as correntes oceânicas, um fenômeno que está ligado à alteração da climatologia mundial e ao crescente número de episódios meteorológicos extremos.

Por fim, é importante ressaltar que o fim das geleiras representaria o fim de muitas espécies que dependem delas para sobreviver, procriar e se alimentar, como pinguins, aves endêmicas e migratórias e ursos polares. 

Todos esses problemas, juntos, ocasionam graves e drásticas mudanças no planeta, que podem ser extremamente graves, comprometendo a vida de todos nós.

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin