Descarte de resíduos e proteção dos oceanos em tempos de Covid-19

Saiba qual a relação entre o descarte de resíduos descartáveis e proteção dos oceanos em tempos de Covid-19

A pandemia do novo coronavírus veio e transformou por completo a forma como estávamos habituados a viver. Contudo, alguns hábitos permaneceram intactos, como o descarte irregular de resíduos. Apesar do senso de coletividade que veio à tona com a pandemia, os oceanos seguem sofrendo e sendo poluídos sem qualquer pudor, e a chegada do Covid-19 potencializou esse processo.

O uso de descartáveis sempre foi um dos maiores motivos da poluição dos oceanos, e o coronavírus fez -e ainda faz- com que essa quantidade fosse ainda maior, uma vez que a sociedade está consumindo mais e mais descartáveis. 

Antes de falarmos da relação entre o descarte de resíduos e a proteção dos oceanos em tempos de Covid-19, é importante compreendermos os impactos que os descartáveis têm no maior ecossistema do planeta.

Descartáveis: o mal do século-21

O consumo de descartáveis cresceu exponencialmente no mundo todo a partir do século 21 e alcançou níveis gigantescos. Para termos ideia, somente no Brasil, cerca de 720 milhões de copos descartáveis são utilizados por dia, quantidade esta que corresponde a 1500 toneladas de resíduos.

Descarte de resíduos e proteção dos oceanos em tempos de Covid-19

O Brasil é um dos países que menos recicla no mundo, logo, essa quantidade de descartáveis é tratada como um resíduo comum. Com isso, boa parte desse lixo tratado de forma inadequada é carregado pelas águas das chuvas e pela ação do vento até os canais de drenagem de uma bacia, conduzindo-as ao mar.

O descartável, sobretudo o feito em plástico, é extremamente nocivo aos oceanos, principalmente porque demora para ser decomposto, libera substâncias tóxicas e microplásticos na água. 

Os animais marinhos, ao entrarem em contato com os descartáveis, podem facilmente se enroscar nos resíduos, assim como podem consumi-los, culminando em uma fatalidade. 

Os efeitos dos descartáveis nos oceanos perduram durante anos e mais anos, estendendo seus impactos por longos períodos, afetando toda a biodiversidade marinha. 

Proteção dos oceanos em tempos de Covid-19

O descarte de resíduos descartáveis em tempos de Covid-19 é extremamente elevado, sobretudo porque a utilização de máscaras cresceu como nunca antes. 

Além das máscaras, outros tipos de descartáveis cresceram demais durante a pandemia, como é o caso do isopor. 

O aumento na quantidade de pedidos de delivery ‘s gera uma maior circulação de embalagens de isopor, um material sem circularidade e sem mercado de reciclagem.

Como consequência, além das máscaras, a quantidade de isopores descartados cresceu muito durante a pandemia do novo coronavírus. 

Isso faz com que a proteção dos oceanos em tempos de Covid-19 seja ainda mais intensa, cabendo a sociedade como um todo entender a importância da preservação da vida marinha, de modo a elaborar medidas em torno da preservação ambiental. 

Amenizar o descarte de resíduos descartáveis é a solução para a proteção dos oceanos

Agora que você conhece mais a respeito da quantidade elevada de resíduos descartáveis gerados durante a pandemia, fica mais fácil entender a importância da preservação dos oceanos. 

Para ler mais artigos como este, siga acompanhando o blog da Máfia do Mergulho. Até a próxima! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin