Diminuição de oxigênio nos oceanos pode provocar extinção em massa

Entenda como a queda nos níveis de oxigênio nos oceanos pode provocar uma extinção em massa de espécies marinhas

O mundo todo reconhece a importância do oxigênio para a maioria das espécies que vivem no planeta, inclusive as que vivem nos oceanos. Ou seja, as pessoas sabem, ainda que instintivamente, o papel crucial que o oxigênio tem para a manutenção da vida na Terra. 

Apesar de tudo isso, a diminuição do oxigênio nos oceanos é uma pauta que não é devidamente abordada, especialmente porque estudos revelam que esse problema pode provocar a extinção em massa da vida marinha. 

A fim de expor esse problema e conscientizar a respeito da preservação dos oceanos, ao longo deste artigo falaremos mais sobre a diminuição do oxigênio nos oceanos. 

Entenda mais a diminuição de oxigênio nos oceanos

Ao longo da história do planeta, temos indícios de vários momentos em que os oceanos já sofreram com a falta de oxigênio, algo semelhante com o que vem ocorrendo neste momento no planeta. 

Diminuição de oxigênio nos oceanos pode provocar extinção em massa

Esses episódios são chamados Eventos Anóxicos Oceânicos, e são normalmente marcados pela extinção de diversas espécies marinhas. Apesar das causas serem variadas, em geral, essa catástrofe envolve o aumento das temperaturas médias do globo e da quantidade de nutrientes jogados na água do mar. 

Por exemplo, o oxigênio é mais solúvel em águas mais frias, logo, um aquecimento dos mares faz com que a concentração deste elemento diminua.

Zonas mortas crescem nos oceanos

Nos últimos anos, as Zonas de Mínimo de Oxigênio (zonas mortas) vêm se expandindo em altas taxas, produzindo a morte de incontáveis organismos nas zonas costeiras de vários continentes, afetando diretamente o ecossistema marinho e, claro, as comunidades pesqueiras que dependem desses ecossistemas.

Os motivos por trás do crescimento das Zonas de Mínimo de Oxigênio estão ligados às mudanças climáticas concomitantes a um aumento do nível de nutrientes nos oceanos. 

Tenha em mente que os principais responsáveis por esse fenômeno somos nós, os seres humanos, que despejamos quantidades gigantescas de CO2 na atmosfera desde a Revolução Industrial, causando alterações climáticas drásticas que atingem diretamente a solubilidade do oxigênio na água do mar. 

Além disso, os resíduos e lixos gerados pelos seres humanos, riquíssimos em nutrientes, culminam no fenômeno da maré vermelha antropogênica. 

A maré vermelha surge quando uma enorme massa de organismos, como as algas, é atraída pela fartura de alimento nas águas superficiais. Com isso, cria-se uma espécie de cobertor na superfície da água marinha que acaba impedindo que a luz solar chegue às águas mais profundas, onde vários organismos dependem dela para sobreviver.

A importância de evitarmos a diminuição de oxigênio nos oceanos

Como dito, fenômenos como o aumento da temperatura dos oceanos e a maré vermelha já ocorreram na história do planeta e causaram a extinção de espécies. 

Contudo, esses problemas, atualmente, são antropogênicos, de origem humana. Isto é, nós seres humanos estamos causando esses fenômenos. 

Com isso, é importantíssimo criarmos hábitos mais sustentáveis e elaborar soluções para diminuir, ou até mesmo eliminar, tais problemas ambientais. Somente dessa maneira teremos chances de evitar a iminente extinção em massa de espécies marinhas por conta da diminuição de oxigênio.

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para ler mais conteúdo como este. Até a próxima! 

Eventos como o aquecimento global, fruto do efeito estufa, sem dúvida colaboram para a diminuição de oxigênio nos oceanos, que pode culminar na extinção em massa. Então, o melhor cenário é controlarmos esses problemas, a fim de evitar o colapso da vida marinha. 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin