Equipamentos de pesca e sua relação com a destruição dos oceanos

Entenda a relação entre os equipamentos de pesca e a poluição dos oceanos

Com certeza você já ouviu falar ou leu que o plástico descartável é o maior vilão dos oceanos, inclusive aqui no blog da Máfia do Mergulho. Entretanto, o que poucas pessoas têm conhecimento é que os equipamentos de pesca (sobretudo os à base de plástico) estão entre os resíduos que mais impactam o ecossistema marítimo ao serem descartado irregularmente nos oceanos. 

Atualmente, os equipamentos de pesca são considerados a maior e mais danosa fonte de lixo encontrado nos oceanos, agredindo sistematicamente a vida marinha e toda sua biodiversidade por décadas e mais décadas, à medida que sua decomposição é extremamente lenta. 

Boa parte desse lixo oriundo da pesca é composta por redes, cordas, FADs (dispositivo de agregação de peixes), espinhel, caixas e cestas que são, na maioria das vezes, descartados e abandonadas propositalmente ou acidentalmente.

De acordo com George Leonard, chefe cientista do Ocean Conservancy, metade dos resíduos de plástico no oceano não são plásticos de consumo, mas, sim, equipamentos de pesca.

Prova de que os equipamentos de pesca são tão perigosos quanto os plásticos descartáveis, é que nas conhecidas “ilhas de lixo”, sobretudo as localizadas no Havaí e Califórnia, 46% das 79 mil toneladas de plásticos são feitos de redes de pesca, de acordo com um estudo publicado em março de 2018.

Pesca ou redes fantasma

Os equipamentos de pesca, ao serem descartados, continuam “pescando”. Isto é, acabam mutilando e matando animais marinhos, prendendo e sufocando milhares de peixes, tubarões, baleias, golfinhos, tartarugas, focas e aves anualmente. 

Equipamentos de pesca e sua relação com a destruição dos oceanos

Esse fenômeno é conhecido como pesca fantasma, rede fantasma ou pesca indireta.

Inclusive, estudos apontam que 30% do declínio de algumas populações de peixes tem relação direta com os equipamentos de pesca descartados. 

Além disso, mais de 70% dos animais marinhos enroscados são encontrados com redes de pescas descartadas nos mares.

Então, levando em consideração tudo o que foi dito, fica claro que os impactos dos itens de pesca descartados no mar são imediatos e afetam a biodiversidade marítima por longos anos, até que, eventualmente, sejam decomposto – estima-se que a decomposição do plástico no mar dure aproximadamente 450 anos.

Como diminuir os impactos dos equipamentos de pesca nos oceanos?

A melhor maneira de diminuir os impactos dos equipamentos de pesca nos oceanos é optando por consumir produtos de empresas responsáveis e sustentáveis. 

Além disso, diminuir o consumo de frutos do mar e pescado pode ser uma solução também. Afinal, com a diminuição do consumo, diminui-se também a pesca marítima e sua consequente poluição dos mares. 

Por fim, apoiar ONG’s e instituições que cobram das empresas mais responsabilidade socioambiental e que realizam mutirões de limpeza é também uma maneira de amenizar os danos causados pela “pesca fantasma”.

Equipamentos de pesca: um vilão silencioso

Apesar de ser tão danoso quanto os plásticos descartáveis, os equipamentos de pesca muitas vezes não têm a atenção que merecem.

Portanto, é essencial controlar esse tipo de resíduo, bem como os impactos da pesca industrial, caso contrário, a médio/longo prazo, a biodiversidade dos oceanos corre grande perigo. 

Para ler mais artigos como este, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho. Até a próxima! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin