Entenda mais sobre como é o massacre anual de golfinhos nas Ilhas Faroe

Mais uma vez, caçadores de golfinhos promoveram uma tradicional matança no último domingo, nas Ilhas Faroe, que ficam na Dinamarca, próximo ao Atlântico Norte. Foram mortos 1428 animais, que deixaram a água da praia de Skálabotnur, na ilha de Eysturoy, totalmente vermelha.

O grupo Sea Shepherd, uma organização sem fins lucrativos, focada na conservação de seres marinhos, sediada em Friday Harbor, Washington, nos EUA,  tem feito campanha para impedir a tradicional caça de golfinhos e baleias. Infelizmente, porém, não foi viável evitar mais um episódio triste. 

Foi somente possível registrar o momento em que homens seguram os golfinhos e dão facadas enquanto os animais se debatiam até a morte.

A organização que protege a vida marinha definiu a matança deste ano como a “maior matança individual de golfinhos ou baleias-piloto na história das ilhas”. Inclusive, de acordo com o The Guardian, a matança desse ano foi tão brutal que gerou repulsa até mesmo nos moradores mais tradicionais das ilhas.

Como é feita esta matança?

Basicamente, os animais são levados para as águas rasas da praia, com a ajuda de barcos e nadadores, que direcionam os bichos ao local do abate. 

Massacre de 1,4 mil golfinhos deixa o mar vermelho de sangue nas Ilhas Faroe

Feito isso, os animais, cercados e sem para onde ir, são abatidos facilmente por caçadores, que ficam no local eliminando cada um dos bichos com o auxílio de facões. 

Como reflexo, percebemos um rastro enorme de sangue nas praias, deixando milhares de animais mortos sem qualquer finalidade. 

O que dizem as pessoas da região? 

Heri Petersen, presidente da associação de caça no local onde ocorreu a matança, afirmou que inúmeros animais foram conduzidos para a baía de uma distância muito longa, com poucas pessoas esperando na praia para matá-los, o que, claro, prolonga a agonia dos bichos, dando ainda mais crueldade à matança. 

Já o presidente da Associação Faroese de Caça, Hans Jacob Hermansen, disse que ficou chocado com o evento deste ano, afirmando, ainda, que a matança vai ajudar a “destruir todo o trabalho feito para preservar a caça tradicional”.

O que fazer para evitar esse tradicional massacre de golfinhos?

Infelizmente, não há muito o que fazer, uma vez que, pela lei local, trata-se de algo que está na legalidade. 

O que é possível realizar é apoiar instituições e organizações que condenam esse massacre, de modo a pressionar a população e o governo local a parar com esse tipo de tradição. 

.

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin