Nasa está explorando as profundezas dos oceanos; entenda o porquê

Você já ouviu falar que conhecemos mais sobre a superfície da lua ou de Marte que as profundezas dos oceanos? Saiba que essa é uma frase verdadeira, uma vez que boa parte dos oceanos (80% mais ou menos) segue inexplorada , com segredos que não fazemos ideia. 

Justamente por isso, a Nasa (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço) está em uma missão para mudar esse cenário. A agência espacial norte-americana está explorando as profundezas das águas marinhas em busca de sinais de qual poderá ser a aparência dos oceanos em outros planetas, de modo a expandir os limites da ciência e da tecnologia em um dos ambientes mais extremos da Terra. 

O intuito é que novas descobertas subaquáticas ajudem a desvendar alguns dos mistérios do espaço, auxiliando também no teste de parte dos equipamentos para missões em outros pontos do Sistema Solar.

Conheça mais a missão da Nasa

A Nasa identificou uma grande semelhança entre as profundezas dos oceanos da Terra e algumas das condições que a agência espacial espera encontrar em outros mundos do Sistema Solar. 

Isso, por exemplo, pode ser bastante interessante para encontrar vida em outros mundos, já que o estudo dos oceanos pode fornecer indicações sobre os lugares onde os cientistas podem encontrar vida, seja ela inteligente ou não.

As partes mais profundas dos oceanos da Terra, conhecidas como a zona hadal (que vem de Hades, o deus grego do submundo), consistem em fossas e canais profundos que se estendem até 11 km abaixo da superfície dos oceanos do planeta. 

Ao todo, essa região representa uma área de leito marítimo equivalente ao tamanho da Austrália, o que é bastante coisa, não é mesmo? A dificuldade em estudar essas regiões está justamente ligada ao fato de que poucos veículos conseguem sobreviver a um mergulho nesse abismo escuro.

É justamente na zona hadal que os cientistas da Nasa, em parceria com o Instituto Oceanográfico Woods Hole (WHOI, na sigla em inglês) de Massachusetts, nos EUA, estão tentando explorar e entender os limites da vida na Terra.

Até mesmo a linguagem empregada pelos cientistas para as missões nos oceanos utiliza termos adotados pela exploração espacial. 

Além disso, nos últimos anos, biólogos marinhos enviaram diversos “módulos de aterrissagem” equipados com sensores e câmeras para “aterrissagens acidentadas” sobre o leito da zona hadal, onde eles fazem medições.

Utilizando tecnologia de navegação visual similar à da sonda Perseverance da Nasa em Marte, engenheiros do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, desenvolveram um novo veículo subaquático autônomo chamado Orpheus.

Esse novo veículo possui câmeras altamente sensíveis para identificar formações rochosas, conchas e outras características do leito oceânico e elaborar mapas tridimensionais pontilhados com marcas do terreno. A ideia é permitir que o robô encontre seu caminho e reconheça lugares onde já esteve, mas deverá também ajudar a lançar novas luzes sobre a biodiversidade daquele ambiente hostil.

Gostou do artigo sobre a exploração das profundezas dos oceanos pela Nasa? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para ler mais conteúdo como este. Até a próxima! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin