Países se comprometem preservar os oceanos em reunião na França

Sem o Brasil, 80 países se comprometem a aumentar sua ações em prol da preservação dos oceanos

Inúmeros países – que, juntos, representam mais da metade das zonas marítimas mundiais – se comprometeram a aumentar as ações para preservar os oceanos e sua biodiversidade. 

O objetivo é acabar com a exploração desmedida dos recursos do mar, como a sobrepesca, e combater a poluição que degrada os oceanos, em especial a oriunda dos resíduos plásticos. 

Os Compromissos de Brest pelos Oceanos, que foram assinados ao final da One Ocean Summit, na França, tem como foco acelerar as negociações internacionais em curso no âmbito da ONU.

O evento foi realizado na cidade costeira francesa por iniciativa do presidente Emmanuel Macron, que também exerce, neste momento, a presidência rotativa da União Europeia. 

O líder francês, que já se prepara para as eleições presidenciais no país, comandou ativamente mais de quatro horas de reuniões sobre o tema, com a participação de chefes de Estado e de Governo, ministros e executivos de grandes companhias internacionais ligadas à exploração econômica dos oceanos, como o turismo e a logística.

Países se comprometem preservar os oceanos em reunião na França

O presidente francês afirmou que “este ano de 2022 precisa ser o limite, porque os oceanos não podem mais esperar. Nós devemos agir”.

O evento contou com a presença de diversos líderes políticos, como o presidente da Comissão Europeia, Ursula van der Leyen, o secretário especial de Meio Ambiente americano, John Kerry, assim como os presidentes de Portugal, Egito e Colômbia, sendo esse último o único representante da América Latina.

É importante ressaltar que outras lideranças se fizeram presentes nesta reunião, como o chanceler alemão, Olaf Scholz, o britânico Boris Johnson e o indiano Narendra Modi, que enviaram mensagens de vídeo para enfatizar o compromisso com o tema.

O Brasil, por sua vez, mesmo tendo a 15ª maior costa do mundo, esteve ausente dos debates.

Entenda mais os compromissos firmados na reunião

A Coalizão de Alta Ambição pela Natureza e os Povos, lançada pela França em 2021, ganhou a adesão de mais 30 países no evento, chegando agora a 83 países. 

A exigência desta coalizão entre nações exige ampliar de 8% para 30% as áreas terrestres e marítimas protegidas, no espaço jurídico dos países. 

Segundo estudos, se preservarmos efetivamente 30% dos oceanos, eles poderão se recuperar. Para efeito de comparação, atualmente, somente 2% dos oceanos estão protegidos, pois algumas áreas preservadas pecam pela falta de fiscalização, o que dificulta sua proteção de fato. 

Além disso, as promessas de combate à pesca ilegal, outro tópico importante do evento, também foram reinteradas pelos países e seus líderes. Isso porque, atualmente, a atividade irregular representa quase um quinto do total, o que, claro, afeta as inúmeras tentativas de se estabelecer uma pesca sustentável, de modo a não prejudicar os estoques de peixes. 

Novos países se comprometeram a integrar o acordo da Organização Marítima Internacional sobre as normas de segurança dos navios de pesca e a amplificar as operações de fiscalização da atividade ilegal nas suas costas, de modo a preservar os oceanos e sua biodiversidade. 

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para ler mais conteúdo como este. Até a próxima! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin