Entenda mais sobre o que é pesca de arrasto nos oceanos e seus impactos

Nós seres humanos adotamos inúmeros métodos invasivos e destrutivos ao meio ambiente e sua biodiversidade. Entre os principais, a pesca de arrasto, cujo impacto no ecossistema é imediato, é conhecida por destruir sistematicamente a vida dos mares. 

A pesca de arrasto consiste em uma prática cada vez mais comum realizada pela indústria da pesca no mundo todo, na qual uma grande e extremamente pesada rede é arrastada no fundo dos oceanos.

Apesar de poder parecer inofensivo, saiba que esse método é extremamente problemático, causando impactos enormes, os quais abordaremos a seguir ao longo deste artigo. 

Impactos da pesca de arrasto

A pesca de arrasto tem como objetivo recolher peixes e frutos do mar para consumo no dia a dia das pessoas. Entretanto, esse método acaba capturando tudo o que estiver em seu caminho, sejam peixes, crustáceos, moluscos, mamíferos, aves marinhas ou outros tipos de animais que sequer servirão de alimento.

Isto é, a pesca de arrasto acaba recolhendo grandes quantidades de espécies não visadas. Esse tipo de ação é conhecido como “capturas acessórias”, que pode representar mais de 90% da captura de uma rede. Como consequência, compromete-se a fauna local, destruindo e matando parte de sua biodiversidade. 

Não à toa, a frequente pesca de arrasto em determinadas regiões tem a capacidade de deixar o ambiente mais estéril. 

Pesca de arrasto e seus impactos nos oceanos

A desertificação do fundo do mar é um processo que acontece à medida que, cada vez mais, utilizamos esse método na pesca. 

Pesquisadores relataram à Proceedings of the National Academy of Sciences, através de um artigo, que a pesca de arrasto não apenas pode reduzir as populações de peixes, bem como afeta as populações de todos os tipos de fauna, principalmente as espécies que vivem no fundo do mar.

Em outras palavras, o método das pescas através do arrasto está alterando drasticamente o solo oceânico, o que gerará inúmeros problemas a curto, médio e longo prazo.

Destruição maciça de corais e habitats

Outro impacto imediato da pesca de arrasto é a destruição do habitat de inúmeras espécies. Afinal, esse método acaba prontamente com corais, esponjas e outros habitats onde os animais vivem e dependem para sobreviver. 

Para efeito de comparação, vamos fazer uma analogia às queimadas. Quando ocorre um grande incêndio florestal, a flora local é destruída completamente. Agora, imagine como os animais que escaparam do incêndio vão sobreviver sem qualquer sinal de vegetação ou água à vista?

Esse mesmo processo ocorre no fundo do mar. Conforme o destruímos, os peixes e outros animais que não são capturados ficam sem seu habitat, o que causa enormes impactos no ecossistema local. 

Além disso, a pesca desloca sedimentos que aumentam dramaticamente a opacidade da água, tornando-a imprópria para muitas espécies

Para termos ideia do problema, uma única pescaria é capaz de cobrir o equivalente a cinco mil campos de futebol.

Por fim, saiba ainda que a pesca de arrasto contribui para a pesca fantasma, conforme restos de equipamentos (cordas e redes) são despejados no mar, com ou sem intenção. 

Pesca de arrasto: um grande vilão

A pesca de arrasto é, sem dúvida, um método extremamente destrutivo, com capacidade de acabar com toda a biodiversidade local. 

Por isso, é muito importante apoiar governos e ONG’s que lutam para que esse tipo de prática diminua drasticamente ou que acabe de uma vez por todas. 

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para mais novidades! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin