O protetor solar é um produto de grande importância na proteção da pele contra os raios ultra-violeta. No entanto, ele não se mostra tão benéfico assim quando o assunto são os oceanos. Apesar de ainda poucas pessoas saberem, estas loções trazem impactos muito sérios para a vida marinha

De acordo com o Instituto Mar Urbano 70 milhões de pessoas visitam a praia todo ano. E, deste número, são 6 mil toneladas de protetores solares são dissolvidos nos oceanos. Mas pouco se sabe sobre estes produtos que podem matar corais. Sendo assim, no post de hoje iremos falar sobre porque o protetor solar pode ser um inimigo dos oceanos. 

Entendendo mais sobre o protetor solar

O protetor solar é um produto que pode causar diversos danos ao meio ambiente. Isso porque além da embalagem plástica ele contém inúmeros componentes nocivos. Para demonstrar isso, basta olhar a composição deles nas prateleiras de farmácias. Estes são os protetores químicos.

No protetor solar do tipo químico há a combinação de uma série de ingredientes. Entre eles a oxibenzona, homosalato, ensulizole, 4-metilbenzilideno-cânfora e octinoxato. Mas o que eles representam? Bom, a grande maioria deles é repleta de distúrbios hormonais com risco à saúde humana.

Contudo, um deles também está associado à poluição dos oceanos. Ele leva o nome de oxibenzona e ataca a vida de recifes e corais, habitats de diversas espécies de peixes. Isso acontece pois ele faz com que substâncias químicas se infiltrem no esqueleto das estruturas marinhas. Assim, acaba levando-os à morte

Protetor solar é um inimigo dos oceanos?

Qual é a atual situação dos corais?

Atualmente há 10% dos corais prejudicados pela exposição ao protetor solar. Este dado foi extraído de um estudo feito por cientistas marinhos de Virgínia, Flórida, Israel, Aquário Nacional Americano e Agência Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA). Isso tudo devido ao uso da oxibenzona.

Essa substância corresponde em torno de 1% a 10% do protetor solar. Porém, mesmo quando está altamente diluído, ele ainda é muito nocivo para os corais e recifes. Assim, na União Europeia a oxibenzona já é considerada um risco à saúde humana. Com isso, o Secretariado Químico solicitou que ela fosse substituída por outro ingrediente.

Muito se fala também sobre a construção de berçários para restaurar os corais. No entanto, de nada adiantaria se os fatores que mataram os primeiros continuarem presentes. Sendo assim, o método mais eficaz no momento é banir o uso deste componente dos protetores. Mas como?

A solução para o protetor solar químico

A solução para banir o protetor solar químico e a oxibenzona é pouco conhecida, porém muito simples. Atualmente, se incentiva o uso do protetor solar físico, com menos ingredientes e benéfico aos oceanos. Assim, em sua composição encontram-se apenas óxido de zinco e/ou dióxido de titânio. Estes sim não representam nenhum perigo.

Por ter uma base quase que inteiramente mineral, ele não traz efeitos negativos para a vida marinha. Por essa razão, muitas indústrias farmacêuticas estão oferecendo linhas de protetor solar também à base de plantas. Ainda há a opção de manipular protetores de sua preferência sem nenhum aditivo químico. Assim, podemos proteger melhor os nossos oceanos!

Gostou de tudo o que leu até aqui? Então não deixe de nos contar o que achou em nossos comentários! Para continuar recebendo conteúdos sobre a preservação do meio ambiente, acompanhe as postagens aqui do nosso blog.

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin