Pesquisa aponta os rios como o principal  culpado pelo acúmulo desse metal pesado tóxico ao longo das costas do mundo; Rio Amazonas lidera a lista

Um estudo publicado recentemente na revista científica Nature apontou que a concentração de mercúrio nos oceanos triplicou em comparação com os níveis pré-industriais, e o principal culpado por esse fenômeno são os rios, à medida que sofrem pelas ações antropogênicas.

Até então, tinha-se em mente que a principal fonte de mercúrio nos oceanos estava concentrada no material depositado diretamente da atmosfera. Um novo estudo, porém,  mostra que os rios são, na verdade, a principal fonte do metal pesado tóxico ao longo das costas do mundo.

A pesquisa, liderada por Peter Raymond, professor de ecologia de ecossistemas da Escola de Meio Ambiente de Yale, publicada na Nature Geoscience, confirmou que a quantidade de mercúrio nos oceanos se deve, sobretudo, aos rios contaminados. 

Entre os rios que mais poluem os oceanos por mercúrio, o Amazonas está no topo da lista, seguido pelo Ganges na Índia e Bangladesh, e pelo Yangtze na China.

O aumento do mercúrio pelos rios

Em um primeiro momento, acreditava-se que a maior parte do mercúrio no oceano era depositado da atmosfera e, consequentemente, chegava às áreas costeiras. 

Contudo, crê-se que a maior parte do mercúrio flui dos rios para as áreas costeiras do oceano e, de lá, segue para o oceano aberto. 

Rios são a maior fonte global de mercúrio nos oceanos, segundo estudo

O mercúrio que chega dos rios tem diversas origens. Esse tipo de material pode vir da atmosfera e, ao chegar ao solo, é possível que tenha como destino os rios. Além disso, esse tipo de material surge de fontes antropogênicas, como mineração de ouro, bem como de fontes geológicas de ocorrência natural, em menor grau.

Por fim, com a mudança climática induzindo tempestades e inundações mais severas, é possível que o mercúrio que permaneceu dormente nos solos por longos períodos esteja indo também ao encontro dos rios, sendo cada vez mais transportado para os oceanos costeiros.

Vale ressaltar ainda que, pelo fato de, até então, acharmos que a maior parte do mercúrio nos oceanos advém da atmosfera, o foco estava,principalmente,  no controle da emissão atmosférica e da deposição de mercúrio. Em contrapartida, o mercúrio do rio era pouco estudado e contido. 

Impactos do mercúrio

O mercúrio nos oceanos afeta toda a biodiversidade marinha, chegando até mesmo aos seres humanos, à medida que consumimos animais contaminados por esse material. 

Entre os sintomas da contaminação nos humanos, podemos listar a dormência em braços e pernas, visão nebulosa, letargia e irritabilidade, problemas renais e intoxicações pulmonares, além de prejudicar o desenvolvimento fetal.

Agora que você sabe mais sobre a origem do mercúrio nos oceanos e seus impactos, fica mais fácil entender porque devemos investir em métodos que diminuam a presença desse material nas águas marinhas e rios. 

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para ler mais conteúdo como este. Até a próxima!

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin