Entenda os motivos por trás da diminuição das espécies de tubarões e arraias nos oceanos

Os oceanos são ecossistemas gigantescos, capazes de causar a sensação de que estão repletos de vida e fartura de espécies. Contudo, devido à ações antropogênicas, estima-se que um terço das espécies de tubarões e arraias, por exemplo, estão ameaçadas de extinção. 

Uma pesquisa desenvolvida por cientistas internacionais da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) revelou que menos da metade das espécies de tubarões, arraias e quimeras correm um grave risco de entrar em extinção nos ecossistemas oceânicos.

Os resultados dos estudos, que demoraram mais de 8 anos para serem finalizados, foram publicados na revista Current Biology.De acordo com os dados obtidos, 32,6% das espécies do grupo de peixes cartilagíneos (incluindo tubarões, arraias e quimeras) correm risco de extinção. 

Para termos ideia da gravidade e do avanço do problema, um último estudo do tipo, feito em 2014, mostrava que esse número era de 24%.

Motivos por trás da ameaça de extinção de tubarões e arraias

Entre os principais motivos para o risco de extinção de tubarões e arraias, podemos listar a pesca predatória e clandestina, a degradação do habitat natural, a crise climática mundial e a poluição dos oceanos.

Um terço das espécies de tubarões e arraias estão ameaçadas extinção

Esse conjunto de fatores faz dos oceanos um ambiente cada vez mais hostil a essas espécies, deixando-as vulneráveis. 

Apesar de vários fatores estarem atrelados à ameaça de extinção dessas espécies, sem dúvida é a pesca predatória o principal motivo para esse problema. Isso porque os mercados orientais, sobretudo, sustentam a pesca desses animais, sobretudo por tratá-los como iguarias, de alto valor no mercado. 

A pesca fantasma e a pesca acessória são também culpadas pela diminuição na quantidade desses animais, fazendo com que diversos animais morram “de tabela”, sem que sejam de fato caçados. Ou seja, são mortos em vão. 

É importante lembrar que, além de tudo isso, o fato de que essas espécies crescem lentamente, por conta de um ciclo de reprodução lento, contribui para a ameaça de extinção desses animais. Ou seja, retiramos da natureza mais do que ela pode repor. 

A pesca, portanto, aliada a outros fatores listados, faz com que, a cada ano, diminua o número desses animais nos oceanos, com risco real de extinguirmos diversas espécies. 

Como evitar a extinção dessas espécies?

A solução para evitar a extinção das espécies é diminuir a frequência com que são retirados da natureza. 

Isto é, basta pararmos de caçar e matar essas espécies. Contudo, a grande questão é: queremos realmente isso? Convém parar de explorar essas espécies? 

Gostou do artigo? Então, acompanhe o blog da Máfia do Mergulho para ler mais conteúdo como este. Até a próxima! 

What's your reaction?
0Cool0Bad0Lol0Sad

Leave a comment

Bloomin
Bloomin